Companhia Ituana de Saneamento anuncia pacote de obras e lança campanha para uso consciente de água - CIS
18629
post-template-default,single,single-post,postid-18629,single-format-standard,_masterslider,_ms_version_3.9.10,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-7.7,vc_responsive
 

Companhia Ituana de Saneamento anuncia pacote de obras e lança campanha para uso consciente de água

Autarquia se prepara para o ano mais seco da história de São Paulo e conta com o apoio da população para superar este desafio.

A CIS – Companhia Ituana de Saneamento anunciou mais um pacote de obras para melhorar o abastecimento de água em Itu. Ciente de que previsões indicam que o ano de 2021 será o mais seco da história do Estado de São Paulo, a autarquia municipal já promove ações necessárias em todas as regiões da cidade. 

Entre elas estão a ampliação da Estação de Tratamento do Rancho grande, com instalação de quatro novos filtros; a construção de um reservatório de água tratada, com capacidade para um milhão de litros no bairro Potiguara; a instalação de novas bombas no Sistema Mombaça, visando otimizar e acelerar o envio de água da captação até a ETA do Rancho Grande;  a inserção de macromedidores para controle maior das perdas na rede de distribuição de água; a substituição de quase oito quilômetros em redes no Bairro Brasil,  para redução de vazamentos e melhoria da distribuição; a ativação de poços para abastecimento da região do Parque Industrial e a setorização de redes no Pirapitingui, que permitirá abastecimento pleno em todas as ruas, mesmo as mais altas.

De forma concomitante, a CIS também lança sua nova campanha para o uso consciente de água.  Com o mote “Juntos vamos enfrentar o ano mais seco da história de SP”, a autarquia quer unir poder público e população na luta contra o desperdício.

“A CIS trabalha sem parar, dia e noite, para que não falte água de qualidade a todos os ituanos. Já iniciamos mais uma etapa da maior frente de obras já vista em Itu, mas junto com a população, podemos fazer muito melhor. Todos precisam fazer a sua parte e não desperdiçar água”, pontua o superintendente da CIS, Reginaldo Santos.

Durante a campanha, serão distribuídos folhetos em toda a cidade com informações e dicas importantes. Ainda são previstas ações junto à imprensa e nas redes de comunicação da CIS.

Situação dos Mananciais
Atualmente, as represas de Itu operam com média de 68,1% de sua capacidade, assim divididas:

• Bacia do Itaim: 40%
• Bacia do Pirajibu: 99%
• Bacia do São Miguel / Varejão: 90%
• Bacia do São Miguel: 75%
• Bacia do Taquaral / Pirapitingui: 40%
• Bacia do Braiaiá: 70%
• Bacia do Gomes: 50%
• Bacia do São José: 50%
• Bacia do Mombaça: 99%

Santos ressalta que as captações do Mombaça e Pirajibu não secam, contudo, ações emergenciais para preservação dos mananciais já são aplicadas na cidade.  “Nós conseguimos garantir fontes permanentes de captação de água, no entanto, somente as duas captações não dão conta de abastecer toda a população.  Não há risco para racionamento para a cidade de Itu, pois temos água. No entanto, a CIS e a Prefeitura de Itu já estão adotando medidas para garantir o abastecimento da população neste ano tão seco e evitar o rodízio”, comenta o superintendente da CIS.

Entre as ações necessárias, Santos explica que condomínios residenciais e os bairros Paraíso 01 e 02, que possuem imóveis com maior capacidade de reservação de água, têm abastecimento interrompido durante a noite, a partir das 22h. A CIS também reduziu a quantidade de água tratada na ETA Rancho Grande durante a noite, com diminuição de pressão nas redes de distribuição da região central. A bomba pressurizadora de rede localizada no bairro São Luiz também é desligada entre 22h e 5h, com redução de pressão nas redes de distribuição deste bairro e entornos. Por fim, o Sistema Itaim: que abastece os bairros Potiguara, Chácaras Reunidas Ipês, Jd. Oliveira, Bom Viver, Santa Inês, Chácaras Florida, Vila Real R1, Uderico Ferrari e Itaim Guaçu – está inoperante entre 22h e 5h. “Este manancial possui a situação mais crítica, por isso, necessita maior atenção e preservação”, finaliza Santos.