Companhia Ituana de Saneamento implanta sistema inédito para redução de perdas e controle do abastecimento em Itu - CIS
16896
post-template-default,single,single-post,postid-16896,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive
 

Companhia Ituana de Saneamento implanta sistema inédito para redução de perdas e controle do abastecimento em Itu

Projeto é conhecido como DMC e será iniciado este mês no Parque América. Serão trocados cerca de 220 hidrômetros e também instaladas válvulas redutoras de pressão e macro medidores na entrada deste bairro.

A CIS – Companhia Ituana de Saneamento está lançando uma ação inédita para reduzir as perdas durante o abastecimento de água em Itu (SP). Em parceria com a Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (ARES-PCJ) e a Itron Soluções para Energia e Água, a autarquia irá implantar Distritos de Medição e Controle (DMC) na cidade. Trata-se de uma técnica utilizada para analisar e controlar um sistema de distribuição de água internacionalmente aceita como uma das melhores práticas para evitar desperdícios.

De acordo com o superintendente da autarquia, Vincent Menu, DMC consiste em dividir a rede de abastecimento de água de Itu em pequenos setores e o primeiro bairro a ser contemplado com esta inovação será o Parque América. “Vamos fazer a troca de aproximadamente 220 hidrômetros e também instalar válvulas redutoras de pressão [VRP] e macro medidores na entrada deste setor. Desta forma, poderemos reduzir vazamentos e controlar de forma eficaz as ações implantadas”, explica Menu. “Isso porque a partir dos DMCs, é possível estabelecer o gerenciamento das pressões e vazões em áreas de menor abrangência. Assim, é possível conseguir um maior controle do que acontece em cada região, objetivando reduzir as perdas de água”, explica.

Os moradores do bairro já foram informados da medida e receberão a visita de um profissional para instalação de equipamentos na segunda quinzena de janeiro de 2019.

“Especialistas afirmam que a gestão das pressões é o único método que tem um impacto positivo em todos os três componentes de perdas de água reais: vazamentos visíveis, vazamentos não visíveis e vazamentos inerentes”, destaca Menu. “Em breve, toda a cidade poderá ser contemplada nesta ação tão importante para melhorar do abastecimento da população”.