Companhia Ituana de Saneamento investe R$ 5,12 milhões para recuperação da Estação de Tratamento de Esgoto Pirajibu - CIS
19372
post-template-default,single,single-post,postid-19372,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.7.0,vc_responsive
 

Companhia Ituana de Saneamento investe R$ 5,12 milhões para recuperação da Estação de Tratamento de Esgoto Pirajibu

Dividido em três etapas, primeira parte dos trabalhos será possível após pleito feito ao FEHIDRO. ETE iniciou operações em 2018, contudo foram registrados graves problemas na estrutura construída pela antiga gestora do saneamento da cidade.

Durante a 1ª Reunião Extraordinária do Comitê de Bacia Hidrográfica Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT) realizada hoje (22/10), que contou com a participação do Prefeito de Itu e Diretor-Presidente da Fundação Agência da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê (FABHAT – SMT), Guilherme Gazzola, e do superintendente de CIS, Reginaldo Santos, foi deliberado recursos da ordem de R$ 5.122.101,42 para o início da recuperação estrutural da Estação de Tratamento de Esgoto Pirajibu. Deste montante, R$ 3.872.820,88 são provenientes do FEHIDRO – Fundo Estadual de Recursos Hídricos; e R$ 1.249.280,54 é recurso próprio da CIS – Companhia Ituana de Saneamento.

A ETE Pirajibu iniciou suas operações em 2018, contudo, a autarquia municipal registrou graves problemas na estrutura construída pela antiga gestora do saneamento da cidade. O trabalho de recuperação da estação será feito em três etapas. Nesta primeira parte dos trabalhos, onde serão investidos os R$ 5,12 milhões, a CIS irá reformar a fundação da caixa de entrada de efluentes e dos tanques de aeração. Na sequência, serão necessárias reformas estruturais dos tanques de aeração e impermeabilização de toda a ETE.

Reginaldo Santos agradeceu ao Fehidro e ao Comitê pela confiança na deliberação dos recursos e pontuou que “a CIS segue trabalhando incessantemente para resolver a questão da ETE Pirajibu. A autarquia está em vigor desde 2017 e desde então, não mede esforços para melhorar a qualidade de vida da população”.

Guilherme Gazzola mostrou-se satisfeito com os resultados da reunião. “A CIS, em seus quatro anos de existência, está conseguindo trabalhar de forma responsável e profissional em diversas obras. Com este recurso do FEHIDRO poderemos sanar um antigo problema herdado devido à trágica concessão do sistema de tratamento de água e esgoto de Itu à empresa terceirizada no ano de 2007. As obras de recuperação da fundação da caixa de entrada de efluentes e tanques de aeração da ETE Pirajibu vão proporcionar mais equilíbrio ambiental e qualidade de vida àqueles que são atendidos por esta rede”, destaca.

Histórico – A empreiteira Contern – contratada pela concessionária Águas de Itu (uma subsidiária do frigorífico Bertim), e parte do mesmo grupo econômico – deu como entregue a obra da Estação de Tratamento de Esgoto do Pirajibu em 2014. Ao assumir o sistema de saneamento do município de Itu, a Companhia Ituana de Saneamento encontrou a ETE parada, inoperante e sem as devidas licenças em 2017.

Após regularizar a documentação da ETE e finalizar a manutenção dos equipamentos paralisados há cinco anos, a CIS colocou a estação em pré-operação em março de 2018 realizando testes de todos os equipamentos. Após concluir todos os procedimentos para operar a ETE em segurança, foi iniciado o tratamento dos esgotos gerados pelos bairros Portal do Éden, City Castelo e Village Castelo. No entanto, apareceram rapidamente graves problemas estruturais nos tanques de pré-tratamento, aeração, e nos decantadores (todos construídos pela Contern). Sendo assim, uma empresa foi contratada pela CIS para avaliação de todo o projeto e foram encontrados erros graves no projeto aprovado por engenheiros da Águas de Itu. A Prefeitura de Itu e a CIS já estão tratando do assunto judicialmente.