Companhia Ituana de Saneamento melhora abastecimento no Distrito do Pirapitingui com regularização da energia elétrica na Estação de Tratamento de Água - CIS
16920
post-template-default,single,single-post,postid-16920,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Companhia Ituana de Saneamento melhora abastecimento no Distrito do Pirapitingui com regularização da energia elétrica na Estação de Tratamento de Água

Com construção de nova cabine de energia elétrica, equipamentos serão operados em capacidade máxima. Melhor distribuição de água beneficiará região, em especial as ruas mais altas.

Após meses de tratativas com a concessionária responsável, a Companhia Ituana de Saneamento contratou esta semana a construção da nova cabine de energia elétrica para a Estação de Tratamento de Água do Distrito do Pirapitingui. Ao término desta obra, os equipamentos no local poderão ser operados em capacidade máxima.

“Até hoje a ETA do Pirapitingui depende do Hospital [Doutor Francisco Ribeiro Arantes] para o abastecimento em energia elétrica, e com isso não podíamos operar em plena capacidade os equipamentos instalados. Regularizando o fornecimento de energia elétrica, a situação muda. O tratamento e a distribuição de água vão melhorar, reduziremos as perdas no tratamento e conseguiremos pressurizar melhor a rede, beneficiando principalmente o abastecimento das ruas mais altas do distrito”, destaca o superintendente da CIS, Vincent Menu.

Além de aprimorar as operações da ETA do Pirapitingui, Menu acrescenta que em breve o local receberá água de um novo manancial. “Pretendemos adotar um novo sistema para captarmos até 120 litros de água a mais por segundo para tratamento na estação. A obra está em fase de captação de recursos”, explica.

Atualmente a ETA do Pirapitingui é abastecida pela represa do São Miguel – que tem desassoreamento previsto para este ano, de acordo com o superintendente da CIS. “Com a nova captação e o desassoreamento do São Miguel teremos mais segurança hídrica para abastecer a população local mesmo em períodos de estiagem”, finaliza Menu.