Sistema Mombaça/Pau D´Alho já funciona com energia elétrica e obras seguem em ritmo acelerado - CIS
16477
post-template-default,single,single-post,postid-16477,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Sistema Mombaça/Pau D´Alho já funciona com energia elétrica e obras seguem em ritmo acelerado

Prefeito Guilherme Gazzola acompanhou diretor de engenharia da CIS durante eletrificação das cabines de energia e vistoriou as obras da nova adutora e barragem.

Na última terça-feira (05/06) o prefeito Guilherme Gazzola vistoriou as obras de melhoria de captação de água bruta e recuperação de margem que estão sendo realizadas no Sistema Mombaça/Pau D’Alho. Acompanhado do diretor de Engenharia da Companhia Ituana de Saneamento – CIS, Leandro Tresoldi, Guilherme esteve presente em três frentes de trabalho que acontecem simultaneamente.
A primeira delas, testada e concluída neste mesmo dia, trata-se da eletrificação das cabines de energia construídas pela CIS nas captações de água bruta do Mombaça e Pau D´Alho. Com isso, o sistema deixa de depender exclusivamente de geradores de energia. “Manter um sistema desta grandeza com geradores à diesel é extremamente caro, além de poluente. Com a eletrificação, os cofres públicos economizam dinheiro e o meio ambiente também será beneficiado”, pondera Leandro Tresoldi.
Já a segunda frente de trabalho está relacionada à conclusão da Adutora Mombaça. Já anunciada em gestões anteriores, a tubulação nunca ficou pronta. Por isso, a CIS realizou uma série de intervenções e novas obras para utilizar o sistema com capacidade máxima. Na região do bairro São Judas, já estão sendo colocados os 600 metros de tubos que conduzirão a água até a Estação de Tratamento de Água do Rancho Grande. Na ligação dos bairros São Judas e Santa Laura ainda será feita uma ponte com 50 metros de extensão com tubos de ferro fundido, já em construção dentro da ETA. Os diversos vazamentos encontrados nos 22 quilômetros de extensão da adutora também estão sendo reparados. “Após a conclusão desta frente de obras, prevista para o mês de julho, vamos aumentar dos 80 litros por segundo captados neste manancial para 280 litros por segundo de água. Um marco inédito da gestão da CIS. Com isso, teremos mais segurança para preservar os mananciais que registrarem quedas no nível de água para abastecimento da população”, explica o diretor de Engenharia da CIS.
Por fim, a terceira frente de trabalho ocorre nas margens do Mombaça. O local onde ocorre a captação de água passa por reparo devido a grande erosão consequente do mal planejamento inicial desta obra. Gabiões de pedra estão sendo colocados para que toda a caixa de captação não venha a ruir devido a erosão crescente que vinha tirando sua sustentação. A expectativa é que em 120 dias essa etapa esteja concluída.
“Todas essas obras são necessárias devido à precariedade em que foram encontrados os sistemas de captação e distribuição de água, com obras incompletas e falhas de execução que não permitiam a sua utilização. Com a recuperação ampliaremos a capacidade inicial trazendo ainda mais água para a ETA (Estação de Tratamento de Água) Rancho Grande”, comentou Guilherme Gazzola.
O superintendente da CIS, Vincent Menu, elogiou o trabalho sério feito por sua equipe e afirmou que a CIS está cumprindo o seu papel, investindo em melhorias nas captações de água bruta e reservação de água tratada. “Vamos virar esta página na história do abastecimento da cidade e a finalização das obras do Sistema Mombaça/Pau D´Alho é apenas um capítulo diante do trabalho constante que estamos fazendo em prol da população”, destacou.