Após série de ações e obras, CIS descarta racionamento de água em Itu neste ano - CIS
16687
post-template-default,single,single-post,postid-16687,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive
 

Após série de ações e obras, CIS descarta racionamento de água em Itu neste ano

Cidade entra no último mês de estiagem com 72% de capacidade nos reservatórios e água garantida nas torneiras. Companhia ainda segue com grandes obras para garantir a segurança no abastecimento da população.

Foi uma longa jornada. Em fevereiro de 2018, a Companhia Ituana de Saneamento – CIS já planejava as ações e obras necessárias para enfrentar o que seria a pior estiagem registrada desde 1961. Com o sucesso da operação, hoje (29/08) a autarquia afirma que Itu não terá racionamento decretado neste ano.

“Afastar o risco de racionamento sempre foi uma prioridade para a CIS e para a Prefeitura de Itu. Por isso, fizemos um trabalho contínuo de monitoramento e controle de vazão dos mananciais, investimos em obras que pudessem garantir o abastecimento do município e estabelecemos uma meta de economia para a população”, explica o superintendente da CIS, Vincent Menu.

Segundo a companhia, Itu entra no último mês de estiagem com 72% de capacidade nos reservatórios e água garantida nas torneiras. As Bacias São Miguel e São Miguel/Varejão, que abastecem a região do Pirapitingui, operam com 60% e 85%, respectivamente. No abastecimento da região central, atuam as bacias do São José, com 95%; Braiaiá, com 90%; Taquaral/Pirapitingui, com 80%; Itaim, com 55% e Gomes, com 40%. No centro, ainda existe o suporte do Sistema Mombaça, inaugurado no início de agosto.

E o trabalho não para. A CIS ainda destaca que está construindo um novo reservatório de água tratada, com capacidade de três milhões de litros e irá fazer o desassoreamento de represas dentro da Bacia do Gomes em 2018. No Distrito do Pirapitingui, a companhia está viabilizando duas novas captações de água e também vai melhorar as instalações elétricas da Estação de Tratamento de Água do Hospital. Outra ação importante é o pleito de um financiamento de R$ 15 milhões para instaurar um programa de redução de perdas na rede de água em Itu.

“Estamos orgulhosos. Descartar o racionamento neste ano é uma grande vitória para Itu. Agradecemos a todos que colaboraram promovendo o consumo consciente e denunciando desperdícios. Mas lembre-se de que economizar água deve ser um hábito diário. Ela é um bem natural e essencial para a nossa saúde. Por isso, é fundamental cuidar para que esse recurso finito esteja sempre disponível para todos”, finaliza a Menu.