Companhia Ituana de Saneamento inicia desassoreamento inédito da represa do São Miguel - CIS
17093
post-template-default,single,single-post,postid-17093,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.1,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.3,vc_responsive
 

Companhia Ituana de Saneamento inicia desassoreamento inédito da represa do São Miguel

Bacia abastece toda a população do Distrito do Pirapitingui. Após conclusão da obra, local armazenará mais 2,2 milhões de litros de água.

A CIS – Companhia Ituana de Saneamento está fazendo o maior investimento em saneamento da história no Distrito do Pirapitingui. E entre as ações já iniciadas em abril de 2019, está o desassoreamento inédito da bacia do São Miguel. Esta é a única captação que abastece a Estação de Tratamento de Água do Hospital Doutor Francisco Ribeiro Arantes com 85 litros de água por segundo outorgados.
“Apenas o São Miguel abastece a população do Pirapitingui, por isso este procedimento é tão necessário. Um local completamente esquecido por outras gestões, agora recebe a atenção merecida”, pontua o Prefeito de Itu, Guilherme Gazzola, que ainda destaca mais investimentos da CIS um uma nova captação. “Não podemos depender apenas de uma represa para abastecer uma região tão populosa. Ainda este ano, concluiremos as obras do manancial Pirajibu. Serão mais 117 litros de água, por segundo, para o abastecimento da população”.
De acordo com a autarquia municipal, o processo de desassoreamento consiste na limpeza e remoção de areia, sedimentos ou outros detritos acumulados no fundo das represas, de modo a permitir maior reservação de água. “Na bacia do São Miguel, vamos extrair 2,2 mil metros cúbicos de resíduos sólidos. Ou seja, a capacidade de armazenamento da represa será aumentada em 2,2 milhões de litros de água”, explica o superintendente da CIS, Vincent Menu. “Além do desassoreamento do São Miguel, ainda vamos concluir até o mês de maio a nova cabine elétrica e as reformas da ETA do Hospital. Os benefícios serão sentidos principalmente nas áreas mais altas e nas pontas de rede na região”, completa.
O prefeito lembra que muitas obras já foram feitas pela CIS na região central de Itu, com o Sistema Mombaça, ativação de poços, desassoreamentos e inauguração do maior reservatório de água tratada da história da cidade. Agora, ele destaca o mesmo empenho da autarquia para o Distrito do Pirapitingui. “Seguimos com a maior frente de obras de saneamento já vista em Itu e vamos garantir a segurança hídrica tão almejada para todos. Se existe algo que vai marcar este governo é o afastamento definitivo do problema da água em Itu”, garante Gazzola.